top of page
Buscar
  • Foto do escritorAntonio Franco

Nova Zelândia anuncia a reabertura das suas fronteiras em 5 fases

Atualizado: 3 de fev. de 2022


Nova Categoria de Residência - Nova Zelândia

Uma das novidades é que os viajantes vacinados não precisarão ficar na quarentena do governo (MIQ) que tinha um custo elevado. Os viajantes vacinados (pelo menos duas doses, ou uma dose para as vacinas com dose única) poderão se auto-isolar. Já os viajantes não vacinados de “alto risco” vão precisar ficar em quarentena (MIQ). Quem não respeitar o auto-isolamento poderá receber multas de NZD$4.000 a NZD$ 12.000.

OBS 1: O governo ainda não definiu os fatores para classificar os países como alto risco.

OBS 2: Será necessário fazer o teste de Covid-19 antes de viajar (detalhes ainda não foram fornecidos sobre a testagem, mas acredito que um teste de PCR feito em um laboratório será suficiente).


As 5 fases da reabertura:


Fase 1 - 23h59 de 27/02/22

Começando com os kiwis (cidadãos ou residentes permanentes) vindos da Austrália que poderão se auto-isolar ao invés de ficarem no MIQ.


Fase 2 - 23h59 de 13/03/22

Os neozelandeses (cidadãos ou residentes permanentes) totalmente vacinados que estejam em qualquer país e outros viajantes atualmente elegíveis do resto do mundo também poderão viajar para a Nova Zelândia sem passar pelo MIQ, ficando em auto-isolamento.


Os viajantes elegíveis incluem:

  • Cidadãos da Nova Zelândia;

  • Residentes ou Permanentes Residentes da Nova Zelândia;

  • Cidadãos australianos ou portadores de visto de residência permanente onde a Nova Zelândia é seu principal local de residência estabelecida;

  • Pessoas com exceções de fronteira (border exceptions);

  • Pessoas isentas de restrições de entrada na fronteira, como diplomatas e tripulação aérea, exceto aqueles que viajam de países de risco muito alto, e

  • Companheiros, filhos dependentes ou pais de um filho dependente que:

    • Possui um visto baseado no relacionamento com um cidadão ou residente da Nova Zelândia;

    • Está viajando com um cidadão ou residente da Nova Zelândia;

    • É normalmente residente na Nova Zelândia.

Nesta fase, também haverá uma extensão para profissionais qualificados e trabalhadores considerados críticos que poderão entrar através de concessões feitas pelo governo para estes profissionais. Os profissionais que ganham pelo menos 1,5 vezes o salário médio, o que equivale a um salário de NZD$40,50/hora ou NZD$84,240/ano, considerando uma carga horária de 40 horas semanais, poderão solicitar a concessão de entrada no país. Nesse caso, será necessário receber uma oferta de emprego dentro do requisito salário e aplicar para o visto de trabalho, antes de viajar para a Nova Zelândia.


Isso significa que profissionais de saúde, gerentes de fazendas, horticultores, profissionais do setor de tecnologia, aqueles que trabalham em serviços de contabilidade, educação e construção, todos serão elegíveis para entrar na Nova Zelândia e se auto-isolar por um curto período.


Os familiares de trabalhadores altamente qualificados que podem ter sido separados de seus entes queridos devido à pandemia e ao fechamento das fronteiras também poderão viajar nesta fase.

OBS: isso significa que em relação às famílias separadas pela pandemia, aqueles trabalhadores que se enquadram na categoria acima poderão viajar nesta fase. Já os familiares de trabalhadores que não atendem aos requisitos acima ou de estudantes poderão entrar a partir de julho (se for de um país que não exige visto para entrar na Nova Zelândia, como é o caso do Brasil), ou a partir de outubro se for de um país que exige visto para entrar na Nova Zelândia.


Os vistos de Working Holiday também serão reabertos em etapas a partir da etapa 2.

OBS: ainda não foi divulgado a data para aplicação do Working Holiday e quantas vagas serão disponibilizadas.


Fase 3 - 23h59 de 12/04/22:

Será aberto uma nova quota de 5.000 estudantes internacionais.

OBS: ainda não foi anunciado pelo governo os cursos autorizados para esse grupo de estudantes.


Além dos 5.000 estudantes, os portadores de vistos temporários que ainda atendem aos requisitos do seu visto. Por exemplo, pessoas que possuem visto de trabalho, poderão retornar desde que seus vistos estejam válidos. Para vistos de estudante, existe uma data limite no visto para entrada no país, se essa data expirou, o visto não está mais válido. Para o visto de trabalho, é necessário verificar com o empregador se você consegue voltar para trabalhar para a mesma empresa.


Fase 4 – No máximo até julho com probabilidade de ser antecipada:

Inclui todos os viajantes de países que podem entrar na Nova Zelândia sem visto.

OBS: esses países são os chamados “visa waiver countries” e o Brasil está nessa lista. Isso significa que brasileiros poderão viajar para a Nova Zelândia com o visto de turista e aplicar para o visto de estudante dentro da Nova Zelândia. Essa é uma possibilidade para quem não quer esperar até outubro quando o processamento dos vistos será retomado (fase 5).


A partir de julho, também serão abertos os novos vistos de trabalho chamado “Accredited Employer Work”, inclusive para trabalhadores offshore.

OBS: isso significa que profissionais fora da Nova Zelândia poderão aplicar para empregos na Nova Zelândia e poderão aplicar para o visto de trabalho caso recebam uma oferta de emprego de um empregador da Nova Zelândia.


O novo visto de trabalho “Accredited Employer Work” estará disponível principalmente para trabalhadores que ganham acima do salário médio (pelo menos $27/h).


Ainda em julho as restrições de fronteiras para os chamados “critical workers” será removida.

OBS: isso significa que não haverá mais uma lista dos tipos de trabalhares autorizados a entrar na Nova Zelândia, ou seja, aparentemente todos os trabalhadores, desde que possuam um visto de trabalho, poderão entrar no país.


Fase 5 - inicia em Outubro:

Inclui todos os outros visitantes e estudantes que precisam de visto para entrar na Nova Zelândia, com a retomada normal do processamento de vistos.


É provável que nesta fase o auto-isolamento seja de 7 dias. Ao chegar no aeroporto todos os viajantes receberão três testes rápidos de covid-19 para levar para casa.


Os testes devem ser usados no primeiro dia de isolamento no quinto/sexto dia, com um teste extra para backup. Se algum dos resultados der positivo, o viajante será solicitado a fazer um teste de PCR de acompanhamento em uma estação de testes.


Fontes:



Gostou do post? Compartilhe!



Aproveite a se inscreva em nossos canais! Você vai estar sempre atualizado com tudo que acontece na Nova Zelândia!


1.094 visualizações0 comentário
Veja outros posts que você pode gostar!
bottom of page